“Eu até escuto, mas não consigo entender aquilo que as pessoas dizem”. Quantas vezes nos deparamos com esse comentário? Para entender como algumas pessoas escutam, mas não entendem, é necessário diferenciar ouvir de compreender. Ouvir é a capacidade que temos de detectar um som, independente do seu significado. Já, interpretar o que se ouve requer uma série de habilidades específicas relacionadas com a maturação da via auditiva e com o processamento da informação. A capacidade humana de traduzir as informações auditivas depende da integridade do sistema nervoso e do PROCESSAMENTO AUDITIVO CENTRAL. Este processamento auditivo é fundamental para um bom desempenho escolar, social e profissional. Por isso cuide bem da sua audição e saiba que ela vai além da capacidade de ouvir.


Se você está com dificuldades para compreender e entender agende seu EXAME DE PROCESSAMENTO AUDITIVO no IATEL. Nós podemos te ajudar.


O Serviço de Audição do IATEL oferece avaliações de excelência no diagnóstico e no tratamento da Audição e da Linguagem.


Agende sua avaliação pelo telefone (48) 32256955 ou pelo site www.iatel.org acessando serviços – audição - cadastre-se


17 visualizações0 comentário
  • IATEL

Gratidão, é algo cada vez mais escasso no ambiente em que vivemos, ao mesmo tempo que é uma palavra cada vez mais comum em nosso dia a dia. Ao consultar um dicionário encontramos um significado muito singular sobre essa palavra. Ele nos diz que se trata de um substantivo feminino com a seguinte definição: "Reconhecimento por um benefício recebido" e "agradecimento: dar provas de gratidão". Ainda se falando sobre o significado é possível encontrar na linguagem popular a seguinte definição: "Ação de reconhecer ou de prestar reconhecimento a alguém por algo bom" e "obrigado". Seguindo estes conceitos me parece que a gratidão só é alcançada quando algo bom nos é fornecido. Porém, nos dias atuais e com tanta informação porque se torna mais difícil a prática da gratidão, uma vez que ela inunda páginas de redes sociais e textos enfeitados com frases de auto ajuda? Talvez porque nessas definições estamos sempre procurando um bem feitor, uma situação agradável, um conforto para que possamos assim ser gratos. Quando não a encontramos acabamos que por entrar em um mundo de frustrações. Talvez essa definição acaba por ser ao mesmo tempo que ampla um pouco raza. Lembro-me das palavras de um professor dizendo que quando tentamos objetivar o subjetivo estamos fadados a uma falha quase iminente. Ao repensar sobre essas palavras acabo indagando mais sobre o significado da gratidão do que com a palavra em si. Ao tentar relatar um sentimento em um conceito acabamos que por diminui-lo e/ou menosprezar seu real sentido. Gostaria de causar assim uma reflexão, para que pudêssemos parar de tentar sentir a gratidão e que comçassemos a praticá-la. Transformar esse sentimento amplo em pequenas atitudes cotidianas. Um forte exemplo é: pagar as dívidas, quantas vezes reclamamos por pagar a luz de casa e esquecemos de agradecer o banho quente que podemos usufruir durante todo o mês? Quantas vezes somos submetidos a críticas e nos perdemos em um mundo de vergonha sem levar em consideração que aquilo nos foi dito simplesmente tinha o intuito de nos fazer refletir "ei eu acredito em você, você pode mais e sabe disso". Podemos concluir que nem sempre as coisas vão sair como queremos, ou como planejamos, mas como sempre a prática leva à perfeição, comece a praticar a gratidão, por tudo, por aquilo que tem, aquilo que ainda não tem, aquilo que quer e aquilo que recebeu. Mas principalmente em toda e qualquer situação seja grato pelo que aprendeu com ela.


Texto de Emerson Júlia.



9 visualizações0 comentário
  • IATEL

A liberdade exige três aprendizagens: ser o menos dependente possível dos outros, viver feliz com o mínimo e a ficar só. A liberdade exige três abdicações: posse, cerimônias e planos. A liberdade demanda três condições abominadas na pós-contemporaneidade: risco, anonimato e humildade. Por conta de tudo isso, é mais cômodo alienar-se e aprisionar-se. Por mais estranho que pareça quanto mais acúmulo material, verdades e coletividade, menos livre é o ser humano.


(Roberto Pacheco)



10 visualizações0 comentário

© 2018 por Eduardo M. Silveira.